Que bom ver voce por aqui! Deus o abençoe.

"O Senhor teu Deus esta no meio de ti,"

Que conforto maravilhoso saber que Deus esta em nosso meio.
Foi o que Cristo ensinou ao seus discipulos na narrativa de Mateus 8. 23 - 27.
Se os discipulos realmente vivessem a fé, não se intimidariam com a tempestade
que surrava o barco; a presença de Cristo, mesmo dormindo seria o bastante para
encorajar os corações daqueles homens.

Postagens Recentes

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

"

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

O Amor




O que é o amor?

Numa sala de aula haviam várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora:

- Professora, o que é o amor?
A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.

As crianças saíram apressadas e ao voltarem a professora disse:
- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.
A primeira criança disse:

- Eu trouxe esta flor, não é linda?
A segunda criança falou:
- Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.
A terceira criança completou:
- Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram se colocando. Terminada a exposição à professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo.
Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido. A professora se dirigiu a ela e perguntou:
- Meu bem, porque você nada trouxe?

E a criança timidamente respondeu:
- Desculpe professora. Vi a flor e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la.

Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho.

Portanto professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?

“A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração e não em nada físico”.
Nós, homens e mulheres somos como aquelas crianças temos que levar vantagem em tudo , não importa a dor que ou a quem causamos , sejam nos negócios, no super mercado, com um vizinho, no trânsito,
buscamos sempre a nota máxima da esperteza e da.... "EU FIZ, EU ACONTECI, EU, EU, EU...”.
Lembre-se que Deus lhe deu o mais puro dos sentimentos e o mais nobre de todos os dons, tire a nota máxima na escola da vida, aos olhos dEle. Jesus um dia falou... "em verdade vos digo que quem não
receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele" (Mc 10:15)

A Namorada Sincera





Replicou-lhe Jesus: Se conheceres o dom de Deus e quem é o que te pede: Dá-Me de beber, tu Lhe pedirias, e Ele te daria água viva. S. João 4:10.
É meio-dia, provavelmente no fim de dezembro do ano 28 d.C. ou início de janeiro de 29 d.C. Jesus, que estivera viajando a pé com os discípulos, escolhe um velho poço junto ao qual sentar-Se. Enquanto Ele descansa, os discípulos vão a uma aldeia próxima de Sicar para comprar alimento. Jesus olha para o vale na direção da aldeia, e vê que se aproxima uma mulher com um cântaro de água sobre o ombro.
As mulheres no Oriente Médio geralmente não buscam água nas horas mais quentes do dia. Talvez ela esteja vindo ao meio-dia porque se preocupa menos com os raios quentes do sol do que com os olhares fulminantes de suas irmãs mais respeitáveis.

Quando ela chega ao poço, Jesus lhe pede um pouco de água. A resposta dela é um tanto atrevida, talvez até galanteadora: "Como, sendo Tu judeu, pedes de beber a mim que sou mulher samaritana?" S. João 4:9. Se ela está querendo "paquerar", Jesus não cai no seu jogo. Em vez disso, leva o assunto para um plano espiritual.

 “Se conheceres o dom de Deus..." Jesus usa essa expressão com um sentido enigmático, para despertar a curiosidade da mulher. O que Ele quer dizer é: "Se você soubesse quem sou..." Afinal de contas, Ele é o Dom de Deus ao mundo (ver S. João 3:16). Sua manobra funciona! O interesse da mulher é despertado. Então, pouco a pouco, Jesus revela cuidadosamente os segredos daquela vida de vergonha.

A mulher tenta fugir das embaraçadoras revelações, mudando o rumo da conversa para uma discussão teológica, mas Jesus ergue o tema para um nível mais elevado. Novamente em sintonia, a mulher reconhece: "Eu sei... que há de vir o Messias...; quando Ele vier nos anunciará todas as coisas." Verso 25. Essa é a oportunidade áurea de Jesus. Indo direto ao ponto, Ele diz: "Eu o sou, Eu que falo contigo." Verso 26.

E a mulher crê! A namoradeira sincera se converte.
Que lição de conquista de almas! Não vá para o atalho das discussões teológicas; leve o tema para um plano espiritual.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O DESAFIO E A CHAMADA PARA MISSÕES MUNDIAIS

O Desafio e a Chamada para Missões Mundiais George Martin

Uma das passagens mais conhecidas em toda a Bíblia é Isaías 6,

que relata a chamada de Isaías ao ministério profético. Diversas vezes

esta passagem é utilizada para instruir o povo de Deus no que se refere à

glória e a santidade divina. Freqüentemente os sermões e as lições

bíblicas têm salientado o arrependimento de Isaías e sua disposição de

realizar a ordem dada pelo Senhor.

Com menos freqüência, temos sido lembrados sobre a natureza do

ministério de Isaías, ou seja, que sua tarefa em grande parte consistia em

separar e peneirar. Ele deveria pregar até que o povo de Judá, com corações

endurecidos, voltasse as costas para o Senhor e as cidades estivessem em

ruínas, sem habitantes. Por fim, o Deus que comissionou Isaías disse

que apenas um décimo da população subsistiria. Mas, ainda que este

remanescente tivesse de sofrer, seria o remanescente do povo de

Deus que permaneceria, e, assim como o tronco de uma árvore que

produz brotos mesmo depois de cortado, este remanescente floresceria.

Entre os vários assuntos evidentes em Isaías 6, encontramos o fato de

que toda essa questão foi orquestrada pelo Senhor. Ele chamou o profeta e

deu- lhe   a  mens agem  a   s e r  proclamada. E o resultado da pregação

foi declarado e tornou-se conhecido de antemão. Em outras palavras, o

propósito divino é desvendado e realizado por Aquele que está disposto

e pode fazer tudo o que deseja.

Qualquer leitura superficial deste livro revela que o Deus de Isaías é

soberano. Muitos textos da profecia de Isaías refletem esta verdade: “Eu

sou Deus… desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a

antigüidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho

permanecerá de pé, farei toda a minha vontade” (Is 46.9-10).

As profecias de Isaías nos levam não apenas a meditar sobre a soberana

maneira como Deus agiu com Israel mas também a declarar seus pro-

pósitos em relação às nações do mundo. Considere Isaías 49.6: “Sim,2 Fé para Hoje

diz ele: Pouco é o seres meu servo, para restaurares as tribos de Jacó e

tornares a trazer os remanescentes de Israel; também te dei como luz para

os gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra”.

O profeta, que nos faz enxergar a completa soberania de Deus em to-

O Desafio de Missões Mundiais O desafio envolve o olharmos

além de nossa vizinhança e das pessoas com as quais estamos fa-

miliarizados, vendo todo o mundo como nosso campo de trabalho. É um

desafio tremendo, porque tal empreendimento exige grandes recursos

e coloca sobre o cristão enormes responsabilidades, das quais nossa

c a rne  norma lment e   s e   e squiva .

das as coisas, não hesitou em declarar que o propósito de Deus

inclui a salvação de homens de todas as nações da terra. Se, à luz deste último versí-

culo, pensamos acerca desse propósito dois fatos se destacam. Primeiro, existe o desafio

de não focalizarmos exclusivamente uma parte do plano divino e batalharmos pelo

cumprimento de todo esse plano. Segundo, temos uma chamada que resulta no envio de obreiros ao mundo, para realizar os desejos do Senhor. Por isso, estamos meditando

acerca do desafio e da chamada para missões mundiais.

mente o desafio se tornava tão grande, que eu me retraía dele. Houve dias em que

eu não desejava nada além de fechar a porta do gabinete, voltar à Flórida e plantar la-

ranjas. O desafio do ministério pastoral, às vezes, chegava a ser avassalador.

Da mesma forma, o desafio de missões é grandioso. Jacó, ou Israel, era precioso ao

Senhor. Este é o assunto central das Escrituras. O Senhor o declarou através do profeta Amós: “De todas as famílias da terra, somente a vós outros vos escolhi” (3.2). Não podemos ler

os capítulos centrais da carta de Paulo a o s   R o m a n o s ,   s e m   f i c a r m o s

profundamente convictos de que Israel mantém um lugar especial no coração de Deus.

O desafio envolve o olharmos além de nossa vizinhança e das pessoas com as quais estamos

familiarizados, vendo todo o mundo como nosso campo de trabalho.

Evocando um exemplo pessoal, r e c o r d o   d e   m e u   p a s t o r a d o   e m

Louisville, Kentucky. Quanto eu gostava da obra para a qual o Senhor havia me chamado! Como tinha um amor profundo por aqueles a quem eu ministrava! Mas a obra do pastorado era desafiadora, e ocasional. Mas, apesar disso, a visão e o propósito de Deus são mais amplos;

estendem-se além de Israel e alcançam todas as nações da terra. Foi assim desde o princípio, quando o Senhor declarou a Abrão que ele e seus descendentes seriam uma bênção para

todas as famílias da terra. Desde o princípio, o desafio que está diante



O DESAFIO E A CHAMADA PARA MISSÕES  MUNDIAIS



O  cristão gasta aproximadamente 99,9% do seu dinheiro consigo mesmo e somente 0,09% ministrando ao Mundo B. Apenas 0,01% é gasto em alcançar os povos não-alcançados do

Mundo A  (“Wo r l d   A :   A  Wo r l d A p a r t   p u b l i c a d o   p o r   F o r e i g n

Mi s s i o n   B o a r d   o f   t h e   S o u t h e r n Baptist Convention).

Além disso, o Mundo A, embora contenha a quarta parte da população mundial, possui apenas 1% dos missionários cristãos designados para ele. Em contraste, o “mundo cristão tem 33% da população da terra e 91% dos missionários.

À luz de tal desafio, como podem os crentes serem ainda mais impulsionados para missões?

A Chamada para Missões Mundiais O segundo assunto que surge do nosso versículo é a chamada para missões mundiais. O capítulo 49 de Isaías está repleto de referências à so SENHOR me chamou desde o meu nascimento, desde o ventre de minha mãe fez menção do meu nome” (v.1). O Senhor formou e moldou a boca de seu servo para que este cumprisse

os propósitos divinos (v. 2). O servo A visão e o propósito de Deus são mais amplos; estendem-se além de Israel e alcançam todas as nações da terra.

categorias amplas: O mundo cristão, envolve   aproximadamente 33% da população da terra (Mundo C); os 42 % da população do mundo que têm alguma familiaridade com o evangelho, mas não são c l a s s i f i c ados   como b e r a n i a   d e   D e u s .

Com autoridade, Ele ordenou; “Ouvi-me, terras do mar, e vós, povos de longe, escutai!” (v.1). O servo do Senhor declarou que mesmo antes do s e u   n a s c ime n t o ,   o Senhor o conhecia e o havia chamado: “O do povo de Deus tem sido o de tornar Deus conhecido aos outros.

O desafio para qualquer crente começa em seu próprio país. Uma após outra, várias pesquisas têm sido realizadas acerca do povo norte americano, revelando de forma consistente os Estados Unidos como um dos mais religiosos (senão o mais religioso) países do mundo. Na realidade a maior parte da população dos Estados Unidos possui forma de piedade enquanto nega o seu poder (2 Tm 3.5); reivindicam conhecer Deus, mas suas ações O negam (Tt 1.16).

Violências, tumultos, crimes e toda a sorte de malignidade têm se intensificado por toda parte. Nossos líderes clamam por paz entre os homens e entre os povos, não reconhecendo que paz existe somente na pessoa de Jesus Cristo.

 Se voltarmos nossa atenção às estatísticas mundiais, o desafio é ainda maior. Os missiólogos classificam a população mundial em cristãos (Mundo B); e o mundo A, ou aproximadamente 25% da população (cerca de 1,2 bilhão de pessoas), que jamais teve qualquer exposição ao evangelho. Também os pesquisadores nos dizem que o mun-4 Fé para Hoje deve sua existência ao Senhor (v. 5), que proclamou: “Te dei como luz para os gentios” (v. 6) e realizoua

tarefa. O Senhor é fiel em escolher seus servos e enviá-los a cumprir suas ordens (v. 7).

Todas essas são obras dAquele que declara seus propósitos e os fazEle? Quando o Senhor ordenou, Moisés reclamou e desculpou-se, mas chegou ao ponto de achar-se frente a

frente com Faraó. Jeremias resolveu jamais voltar a proferir uma palavra da parte do Senhor, somente para sentir aquela palavra como um fogo em seus ossos, de forma que precisou

sair e falar. Jonas tentou escapar da vontade de Deus para a sua vida, mas acabou se achando no ventre de um peixe, clamando para fazer a tarefa que Deus lhe designara. Pedro negou

o seu Senhor, Saulo tentou aniquilar a igreja recém-nascida; porém, tornaram-se os maiores de todos os pregadores, anunciando o evangelho primeiro aos judeus e, depois, aos gentios.

Com absoluta certeza, podemos declarar a soberania de Deus em todas as coisas. Ele suscita a tempestade e a envia pela terra, aonde quer que lhe apraz. Estabelece um reino e aniquila outro. Através de seus profetas, Deus falou de eventos com centenas de anos de antecedência e os fez acontecer. Ele desperta pregadores e missionários e os envia ao mundo.

Os escritores bíblicos, ao mesmo Mundiais”. As Escrituras, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, estão cheias de mandamentos para o povo de Deus, no sentido de serem

embaixadores no mundo. Desde a aliança do Senhor com Abrão, prometendo fazer de sua família uma bênção para todo o mundo, até ao final do ministério terreno de Jesus, quando

Ele   anunc iou  a  Gr ande Comissão a seus discípulos, somos ordenados a tornar Deus conhecido em toda a terra.

Citando outro exemplo pessoal, tenho ouvido testemunhos maravilhosos acerca de como Deus tocou de maneira profunda o coração de pessoas e as conduziu a países estrangeiros como missionários. Para ser franco, eu imaginava que tais chamadas deveriam ser sobrenaturais, extraordinárias e miraculosas em sua natureza.

a c o n t e c e r .  Não   se trata de um dos ídolos pagãos, cuja boca não pode falar. Este é

o Senhor, que fala e os homens ouvem; é o Senhor, que ordena e os homens obedecem; é o Senhor, que chama e os homens O seguem.

Quem pode fugir de alguém como tempo que afirmam a soberania de Deus, também ressaltam a responsabilidade do h o m e m .   P o r t a n t o , embora o título desse

artigo seja o “O Desafio e a Chamada para Missões Mundi a i s”,  uma  de s ignação melhor talvez seria: “O Desafio e a Ordem para Missões Nossos líderes clamam por paz entre os homens e entre os povos, não reconhecendo que paz existe somente na pessoa de Jesus Cristo.

O DESAFIO E A CHAMADA PARA MISSÕES  MUNDIAIS 5

Porém, esta não foi a minha experiência. À medida que minha esposa e eu meditamos a Palavra de Deus, não pudemos fugir da noção bíblica de que o propósito de Deus é que seu povo pregue o evangelho a cada tribo, nação e língua, porque Ele tem um povo eleito em cada

tribo, nação e língua (Ap 5.9; Mc 13.27). Através da pregação do evangelho, Deus sempre chamou os h o m e n s   a   S i   m e s m o .   N o s s a e x p e r i ê n c i a   n ã o   f o i   a l g o   q ue

pudé s s emos   t e r   cons ide r ado  incomum. Em termos simples, através da crescente compreensão de que os propósitos de Deus se estendem a todo mundo, minha esposa e eu chegamos a o   p o n t o   d e   a f i rma r :   “ S e n h o r , estamos dispostos a ir”. Nada especial, fora do comum ou místico.

Era simplesmente a disposição de ir.

À luz de tal ordem clara e bíblica, como poderíamos nos esquivar da grande responsabilidade que o Senhor colocou sobre seu povo?

Ao ouvi r   a lguns  pr egador e s contemporâneos, alguém talvez pense que Deus, nos céus, está contorcendo as mãos em frustração, por estar encontrando dificuldade em convencer as pessoas a crerem nEle e a viverem para Ele. Que deus fraco e digno de pena!

Esse, entretanto, não é o quadro que Deus apresenta de Si mesmo em sua auto-revelação, a Bíblia. A soberania divina alcança a raça humana e dos descendentes de um homem cria uma poderosa nação. Ele separa para Si mesmo um povo eleito de cada nação. Ele procurará as

ovelhas perdidas, até que sejam achadas e trazidas ao aprisco.

Quando refletimos com mais atenção, vemos que a soberania absoluta de Deus, mesmo no que se refere a chamar e salvar pecadores, não constitui um empecilho para missões mundiais, e sim um encorajamento. Visto que Deus separou um povo para Si mesmo e que o Filho dEle derramou seu precioso sangue pelos eleitos, a colheita está assegurada. O Senhor possui seu povo eleito em cada nação, e não Se satisfaz com nada menos do que a redenção de todos eles.

O obj e t ivo  f ina l   e  ma i s   e l evado da evangelização não é o bem-estar dos homens nem mesmo sua bem-aventurança eterna, mas a glorificação de Deus.

R. B. Kuiper

O SULTÃO E O ADIVINHO


Certa vez, um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adivinho pra que ele interpretasse o seu sonho:

-          Que desgraça, senhor! – exclamou o adivinho. – Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.

-          Mas que insolente – gritou o sultão, enfurecido. Como te atreves a dizer-me tal coisa? Fora daqui!

 Chamou os seus guardas e lhe ordenou que dessem açoites no adivinho. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho. Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:

-          Excelso senhor! Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes.

A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso, e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. E quando este saía do palácio, um dos guardas lhe disse admirado:

-          Não é possível! A interpretação que você fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque o primeiro ele pagou com cem açoites e a você com cem medas de ouro.

-          Lembra-te meu amigo – respondeu o adivinho – que tudo depende da maneira de dizer...

Reflexão: Pecamos, muitas vezes, não por falarmos, mas como falamos. Tem a ver com a maneira de expressarmos uma verdade. Machucamos, ferimos ou ofendemos porque as nossas palavras não foram temperadas com amor. Paulo escreve a Timóteo que toda verdade deve ser dita em amor.

Ressaltamos os aspectos negativos e depreciativos das pessoas ou circunstâncias. Ao olhar para o seu cônjuge, filhos, pais quem quer que seja, não veja apenas os pontos negativos. Ao falar, peças sabedoria a Deus. Suas palavras edificarão e não destruirão. Provérbios 14:1 diz: A mulher sábia constrói o seu lar, mas a que não tem juízo o destrói com as próprias mãos. Isto não se aplica apenas ás mulheres, mas também os homens.

“Quem ama a sinceridade e sabe falar bem terá a amizade do rei”. Provérbios 22:11

“No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente”. Provérbios 10:19

“O sábio de coração é chamado prudente, e a doçura no falar aumenta o saber”. Provérbios 16:21

NESTE DIA... PENSE NISTO!

DEUS O ABEÇOE...

sábado, 20 de agosto de 2011

Disse-lhe Jesus:



Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6

Nem tudo o que é bom é de Deus, mas, tenha certeza, tudo o que é de DEUS é bom.
Ainda que seja tristeza, com Deus, é melhor do que sofrer no mundo. Se você sente tristeza, por saber que está separado de Deus, hoje, saiba que todos nós, somos pecadores, nascemos da semente do pecado, antes de praticarmos qualquer obra, ou de termos consciência de qualquer juízo;por causa do pecado que entrou no mundo, o pecado que nos separa de Deus.

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23

Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.  Romanos 3:10

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 6:23

Mas, o plano perfeito de Deus, não era esse...
Foi o homem quem pecou, quando deixou-se enganar e desobedeceu às ordens do seu Criador. 
Deus em sua infinita misericórdia, enviou Seu Filho Amado, para morrer em nosso lugar. 
Assim como, pela lei, só havia remissão dos pecados através do sangue em sacrifício a Deus. Jesus se entregou como sacrifício por nós.

E isto vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez no ano. E fez Arão como o SENHOR ordenara a Moisés.
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,1 Pedro 1:3

Deus demonstra seu grande amor, para conosco, sendo ainda pecadores. 
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Jesus entregou sua vida, como sacrifício vivo, para nos salvar, ressuscitou e nos dá vida  
eterna.            
  
Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas,  Hebreus 13:20

A tristeza do arrependimento, é uma coisas boa, na verdade, maravilhosa. Pois, produz as condições de abandono das coisas desse mundo, de reconhecimento, de que, sem Jesus estamos mortos em nossas ofensas e separados de Deus. Mas, através de Jesus somos feitos filhos de Deus e temos a certeza da salvação.

Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. 2 Coríntios 7:10

Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

Muitos caminhos parecem bons, mas só um caminho conduz  a Deus: JESUS
Para onde você quer ir?

Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.
Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o SENHOR sonda os corações.

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

sábado, 13 de agosto de 2011

Como surgiu o Dia dos Pais



O Dia dos Pais tem uma origem semelhante ao Dia das Mães. A idéia da criação da data surgiu para fortalecer os laços familiares. Mas ao contrário do que muitos afirmam o Dia dos Pais não foi criado apenas para estimular a venda do comércio. A data surgiu para homenagear a presença dos pais na vida dos filhos. Mas Por motivos comerciais, a data foi alterada.

Em 1909, uma menina americana chamada Sonora Louise Dodd resolveu criar a data em Washington, nos Estados Unidos, para mostrar a seu pai, John Bruce Dodd, que ela tinha orgulho de sua superação. Ele havia perdido a esposa em 1898, que faleceu ao dar a luz ao sexto filho. John criou todos sozinho, mas sendo sempre carinhoso e responsável, o que motivou Sonora a criar um dia especial para ele.
 

A menina então escolheu o dia do aniversário do pai, 19 de junho, como a data comemorativa. Em 1924, o presidente Calvin Coolidge apoiou a ideia nacionalmente. Mas só em 1966, o presidente Lyndon Johnson oficializou o terceiro domingo de junho como o Dia dos Pais.
 

No Brasil, todo segundo domingo de agosto a maioria das famílias se reúnem e, num gesto de carinho, presenteiam seus patriarcas, a data é festejada desde 1953 quando o publicitário Sylvio Bhering importou a ideia. De acordo com a professora Leia, o primeiro Dia dos Pais brasileiro foi comemorado no dia 14 de agosto. Desde então, oficializou-se homenagear os pais em todo segundo domingo de agosto.
 

Em muitos países o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho, mas há 19 datas diferentes para celebrar a dia ao redor do mundo.
 

O primeiro Dia dos Pais no Brasil foi comemorado no dia 14 de agosto 1953.

LEVANTE SEUS OLHOS


                                       

Uma senhora, cujo trabalho exigia leitura constante, começou a Ter dificuldades com os seus olhos, por isso consultou um oftalmologista (oculista). Depois de um exame, ele disse: “Os seus olhos estão somente cansados; você precisa descansá-los.” Ela replicou: “Mas isso é impossível por causa do tipo de trabalho que faço.”

Depois de alguns momentos, o médico respondeu: “Você tem janelas no lugar de seu trabalho?”
“Oh, sim,” respondeu ela com entusiasmo. “Das janelas da frente consigo ver os picos nobres das montanhas e das janelas dos fundos posso ver as gloriosas elevações de Allegheny, aos pés das montanhas.” O médico respondeu: “É exatamente isto o que você precisa. Quando sente os seus olhos cansados, olhe para as suas montanhas por 10 minutos – 20 seria melhor – e o olhar na distância vai descansar os seus olhos!”

Reflexão: O que é verdadeiro no âmbito físico, também é verdadeiro no reino espiritual. Os olhos da alma muitas vezes estão cansados e fracos de focalizar os nossos problemas e dificuldades. O olhar para cima – o olhar á distância – vai restaurar a nossa perspectiva espiritual. Ás vezes nos sentimos sobrecarregados pelas dificuldades da vida. Todavia, se olharmos para o Deus, ele colocará os nossos problemas na devida perspectiva e renovará as nossas forças.

Vamos levantar os nossos olhos!

“Elevo os meus olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor.” Salmo 121:1-2

Você pode estar cercado por problemas ou dificuldades, mas o socorro vem de cima, vem de Deus. Não desista. O braço de Deus é forte e grande o suficiente para tirar você de todo e qualquer abismo que a vida o tenha arremessado.

Neste dia... pense nisto!

Deus o abençoe...

Fazendo a nossa parte

Comente!

Veja os melhores videos gospel!

Loading...

Seguidores

Lembre-se sempre disto:

" O Deus Eterno sempre cumpre o que promete; ele é amoroso em tudo o que faz" ( Salmo 145.13b )

Follow by Email

Radio Missões Ide Semear