Que bom ver voce por aqui! Deus o abençoe.

"O Senhor teu Deus esta no meio de ti,"

Que conforto maravilhoso saber que Deus esta em nosso meio.
Foi o que Cristo ensinou ao seus discipulos na narrativa de Mateus 8. 23 - 27.
Se os discipulos realmente vivessem a fé, não se intimidariam com a tempestade
que surrava o barco; a presença de Cristo, mesmo dormindo seria o bastante para
encorajar os corações daqueles homens.

Postagens Recentes

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

"

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

FÁCIL VS. DIFÍCIL


Ler somente se tiver tempo para Deus.



Por que é tão difícil dizer a verdade e tão fácil mentir?
Por que temos tanto sono na igreja, mas quando acaba o culto repentinamente estamos tão acordados?
Por que é tão difícil falar de Deus e tão fácil dizer coisas sujas?
Por que é tão chato ler uma revista cristã e tão divertido folhear uma com conteúdo nojento?
Por que é tão fácil apagar mensagens de Deus e enviar mensagens sujas?

Por que as igrejas e templos se tornam cada vez menores em
quantidade, enquanto os bares e discotecas crescem tanto?

Dá-se por vencido?
Lembre-se somente que Deus está te observando...

A RODA DA ORAÇÃO

Vamos agora ver se o diabo pode pará-la!
Isto é o que a roda significa. Quando receber uma mensagem como esta, faça uma oração para a pessoa que te enviou...

Isso é tudo o que tem que fazer. Não há atalhos. É muito poderosa.

De todos os presentes que possamos receber, uma oração é o melhor.

Não custa nada e traz recompensas maravilhosas. Deus te abençoe.

Que Deus te guarde e te abençoe.

SE ESTA FRASE NÃO TE FIZER REFLETIR, NADA MAIS O FARÁ...

Esta mensagem é verdadeira.

Espero que seja tão abençoado como eu fui ao ler a seguinte história e ainda
assim me pergunto quantas pessoas vão apagá-la sem sequer lê-la, somente
por ver o título.

Um dia Satanás e Jesus estavam conversando.

Satanás acabava de ir ao Jardim do Éden, e estava fazendo graça e rindo, dizendo:

Sim senhor. Acabo de apoderar do mundo, cheio de gente lá embaixo. Eu
armei a eles uma armadilha, e usei uma isca que sabia que não poderiam
resistir. Caíram todos!

- O que vai fazer com eles? Perguntou Jesus.


Ah, vou me divertir com eles. Respondeu Satanás. Vou ensiná-los como se
casar e se divorciar, como odiar e abusar um do outro, a beber e fumar,
e, é claro, os ensinarei a inventar armas e bombas para que se destruam
entre si. Realmente vou me divertir!

- E o que farás quando se cansar deles? - Perguntou Jesus.

- Ah, os matarei. Disse Satanás com os olhos cheios de ódio e orgulho.

- Quanto quer por eles? Perguntou Jesus.

- Ah, você não quer essa gente. Eles não são bons. Porque os salvaria? Você os salva e eles te odeiam.
Vão cuspir em seu rosto, vão te maldizer e te matarão. Você não quer essa gente!

- Quanto? Perguntou novamente Jesus.

Satanás olhou para Jesus e sarcasticamente respondeu:
- Todo o seu sangue, suas lágrimas e sua vida.

Jesus Disse:

- FEITO!

E assim foi pago o preço.

Notas:

Não é curioso o quanto é fácil depreciar a Deus e logo perguntar-se porque o mundo está indo para o inferno?

Não é curioso como alguém pode dizer 'Creio em Deus' e seguir a Satanás?

Não é curioso que enviem milhares de mensagens com piadinhas pelo
e-mail, as quais se espalham como pólvora, mas quando começa a enviar
mensagens que se referem ao Senhor, a gente pensa duas vezes antes de
compartilhá-las?

Não é curioso que quando chega o momento de enviar mensagens como esta, você  deixa de enviar a muitas
das pessoas que estão registradas na sua lista de contatos, pois não está certo (a) do que vão pensar de você?

Não é curioso como as pessoas podem estar mais preocupadas com o que os demais pensem deles do que o que Deus pensa?

Oro por todos aqueles que ao ler esta mensagem, enviar a todos os destinatários de suas listas de contatos, eles serão abençoados por Deus de uma maneira especial.

Enviem-na também à pessoa que te enviou.

Que o Senhor os abençoe!!!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Impossível ao Homem, Possível a Deus - Andrew Murray



Jesus respondeu: as coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus” (Lc 18.27).

Cristo disse ao jovem rico: “Vende tudo que tens ... depois vem e segue-me”. O jovem afastou-se muito triste. Cristo voltou-se então para os discípulos, e disse: “Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!” Os discípulos, muito espantados, perguntaram: “Sendo assim, quem pode ser salvo?” E Cristo lhes deu esta abençoada resposta: “As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus” (Lc 18.22-27).

O texto contém dois pensamentos – primeiro, que salvar-se e seguir a Cristo, com uma vida santa, são tarefas impossíveis ao homem. E segundo, que o que é impossível ao homem é possível a Deus.

Esses dois pensamentos configuram as duas grandes lições que o homem tem de aprender na vida cristã. Às vezes, é preciso muito tempo para aprender a primeira lição, a de que o homem não pode fazer nada, que a salvação é impossível para ele. E muitos são os que aprendem a primeira lição mas não conseguem passar para a segunda – a que diz que o que é impossível a ele é possível a Deus. Bem-aventurado é o homem que consegue aprender as duas lições! Porque representam marcos fundamentais na vida cristã.

O Homem Não Pode

A primeira etapa é aquela em que o homem tenta dar tudo de si e falha, torna a tentar com o mais ingente esforço e falha novamente, esforça-se mais ainda e mais uma vez falha. Tanto esforço perdido, porque ele ainda não aprendeu a lição. Por sua própria força, o homem não consegue servir a Deus. Pedro levou três anos estudando na escola de Cristo e nunca aprendeu que isso é impossível, até que negou o seu Senhor, saiu e chorou amargamente. E aí, aprendeu.

Vamos dar uma olhada, por um instante, para essa pessoa que está aprendendo a primeira lição. Primeiro, ela luta contra ela. Depois submete-se, mas com relutância e em desespero. No fim, aprende a aceitá-la de boa vontade e regozija-se nela.

Logo que se converte à vida cristã, a pessoa não faz idéia dessa verdade. Converteu-se, sente a alegria de ter Jesus no coração, começa a correr a corrida e a combater o combate. Está certa de que pode vencer, pois é devotada e honesta e crê que Deus a ajudará. Mesmo assim, logo falha onde menos esperava e o pecado vence a batalha. Está desapontada, mas pensa: “Não fui prudente o bastante. Não levei minhas resoluções a ferro e fogo”. E mais uma vez se dispõe, novamente ora e novamente fracassa.

Aí pensa: “Não sou uma pessoa redimida? Não tenho a vida de Deus dentro de mim?” E torna a pensar: “Sim, e tenho Cristo para me ajudar. Posso viver uma vida santa.”

Mais adiante, inicia-se uma nova etapa de sua consciência. Começa a ver que essa vida é impossível, mas não quer aceitar a realidade. Milhares de cristãos chegam a esse ponto do “não posso”. E aí pensam que Deus não havia de esperar que fizessem o impossível. Se você lhes disser que Deus espera sim, estará lhes propondo um mistério. Muitos cristãos estão vivendo uma vida pobre, uma vida de fracasso e pecado, em vez de descansar na vitória, porque começaram a dizer: “não posso, é impossível”. No entanto, não o entenderam plenamente. E assim, vivendo sob a visão do “não posso”, dão lugar ao desespero. Farão tudo que podem, mas sem esperar ir muito longe.

Mas Deus conduz seus filhos a uma terceira etapa. Eles passam a entender o “não posso” em sua verdade plena, e ao mesmo tempo dizem: “Eu tenho de conseguir, eu vou conseguir, mesmo que seja impossível ao homem!”. O desejo renovado passa a exercer força total, e começam a orar intensamente e a implorar a Deus: “Senhor, que significa isso? Como posso libertar-me do poder do pecado?”

Esse é o estado do homem regenerado, descrito no capítulo sete da carta aos Romanos. Ali encontramos o cristão dando o máximo de si para ter uma vida santa. A lei de Deus lhe foi revelada no mais fundo desejo de seu coração. E ele ousa dizer: “Eu me comprazo na lei de Deus segundo o homem interior. Porque no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus. Meu coração ama a lei de Deus e minha vontade a escolheu.”

Pode um homem nessas condições, com o coração cheio de regozijo pela lei de Deus e firmemente decidido a “fazer o que é certo”, falhar? Pode sim. É o que nos ensina o capítulo sete de Romanos. Há necessidade de algo mais. Não basta que eu me regozije na lei do Senhor em meu interior, nem que deseje o que Deus quer, preciso ainda que a onipotência divina opere em mim. É o que o apóstolo Paulo ensina em Filipenses 2.13: “Pois Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar segundo a sua boa vontade”.

Observe o contraste: em Romanos 7, o homem regenerado diz: “Pois o querer o bem está ao meu alcance, não porém o praticá-lo” (Rm 7.18). Mas em Filipenses capítulo dois, temos um homem que foi levado para mais além, alguém que compreende que quando Deus renova o desejo, concede também a capacidade de realizá-lo. Tomemos isso como a primeira grande lição de nossa vida espiritual: “É impossível para mim, meu Deus. Concede-me que a carne e seus poderes sejam subjugados, e também seja subjugado meu ego, e que minha impotência seja a minha glória”.

Agradeça a Deus pela divina lição que nos mostra que somos incapazes!

Não é verdade que, quando você se entrega totalmente a Deus, seu ego é subjugado? Percebe como você pode permanecer absolutamente rendido a Deus em todos os momentos de sua vida, em casa, no trabalho, no meio das provas e tentações? Minha oração a Deus é que você aprenda essa lição agora. Se você sentiu que não consegue vencer por si mesmo, está no caminho certo. Aceite essa posição e a mantenha diante de Deus. “O desejo e a alegria do meu coração, ó Deus, é entregar-me totalmente, mas eu não consigo, não tenho poder para efetuar esse desejo”. Submeta-se, aprenda que quando você está totalmente fraco, aí é que Deus efetua não apenas o querer mas o realizar.

Deus Pode

Agora começa a segunda lição. “As coisas impossíveis aos homens são possíveis a Deus.”

Eu disse há pouco que muitas pessoas que aprendem a lição de que não podem, entram em desespero e desistem. Vivem uma vida cristã frustrada, sem alegria, sem luta e sem vitória. E por quê? Porque não se humilham o bastante para aprender esta outra lição: com Deus, todas as coisas são possíveis.

Sua vida cristã tem de ser uma prova permanente de que Deus realiza os impossíveis. Sua vida cristã deve ser uma série de impossibilidades que se tornaram possíveis e reais pelo poder onipotente de Deus. É disso que o cristão precisa. Ele tem um Deus onipotente a quem adora, mas precisa aprender que não basta apenas um pouco do poder de Deus, porém – digamo-lo com a devida reverência – da sua total onipotência para manter-se no caminho certo e ter uma vida cristã.

Toda a cristandade é obra da onipotência de Deus. Veja o nascimento de Jesus: foi um milagre do poder divino, como disse Maria: “Para Deus, com efeito, nada é impossível.” (Lc 1.37). Foi a onipotência de Deus. Veja a ressurreição de Cristo. Aprendemos que foi pela imensidão do seu poder que Deus resgatou Cristo dentre os mortos.

Toda árvore cresce a partir de suas raízes. Um carvalho de 300 anos cresce sempre pela força de sua primeira raiz. A cristandade tem sua origem na onipotência de Deus. E perpetua-se em cada alma por essa onipotência. Todas as possibilidades de uma vida cristã mais elevada originam-se de uma nova compreensão do poder de Cristo de operar toda a vontade de Deus em nós.

Quero pedir-lhe agora para adorar o Deus Todo-Poderoso. Já sabe como fazer isso? Já aprendeu como se relacionar de forma tão íntima com um Deus Todo-Poderoso que consegue reconhecer quando sua onipotência está operando em você? Na aparência externa, muitas vezes, há poucos sinais disso.

O apóstolo Paulo diz: “Estive entre vós cheio de fraqueza, receio e temor; minha palavra e minha pregação nada tinham de persuasiva linguagem da sabedoria, mas eram uma demonstração de Espírito e de poder...” (1Co 2.3,4). Do ponto de vista humano, era fraqueza, na perspectiva divina, onipotência divina. E isso é verdade para qualquer vida dedicada a Deus. Se aprendêssemos bem essa lição e nos entregássemos total e completamente a ela, descobriríamos quanta bênção há em permanecer cada hora e cada momento na companhia do Deus Todo-Poderoso.

Você já estudou na Bíblia o atributo da onipotência de Deus? Você sabe que foi a onipotência de Deus que criou o mundo, que tirou a luz das trevas, e que criou o homem. Mas já analisou a onipotência de Deus na obra da redenção?

Veja Abraão. Quando Deus o chamou para ser o pai daquele povo, do qual o Cristo haveria de nascer, disse-lhe: “Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda em minha presença e sê perfeito” (Gn 17.1). E Deus preparou Abraão para confiar nele como O Onipotente. Seja por sua ida para uma terra desconhecida, ou por andar como peregrino no meio de milhares de cananeus, sua fé dizia: “Esta é a minha terra”. Seja pela fé de esperar durante 25 anos por um filho em sua velhice, contra toda esperança, seja por ver Isaque restituído dos mortos no monte Moriá quando ia sacrificá-lo – Abraão confiou em Deus. Ele era forte na fé, dando graças a Deus, porque achou que aquele que prometeu é competente para executar.

A causa da fraqueza de sua vida cristã provém do fato de você querer vivê-la parcialmente e deixar Deus apenas ajudá-lo. E não pode ser assim. Você precisa tornar-se totalmente dependente e deixar Deus agir. Ele agirá gloriosamente. É disso que precisamos, se de fato queremos ser obreiros de Deus.

Posso provar através das Escrituras como Moisés, quando conduziu Israel para fora do Egito, como Josué, ao fazer o povo entrar na terra de Canaã, e como todos os servos de Deus no Velho Testamento, contaram com a onipotência de Deus para realizar os impossíveis. Esse Deus vive hoje, e é o Deus de cada um dos seus filhos.

Mesmo assim, alguns de nós queremos apenas uma pequena ajuda de Deus, enquanto fazemos o máximo esforço, em vez de compreendermos o que Deus quer, e dizermos: “Não posso fazer nada. Deus pode e fará tudo”. Você já disse: “na adoração, no trabalho, na santificação, na obediência a Deus, não posso fazer nada por mim mesmo e, portanto, meu papel é adorar a Deus e crer que ele trabalhará em mim todo o tempo”?

Oh, Senhor, ensina-nos isso! Oh, que Deus lhe mostre, pela sua graça, quem é o Deus a quem você serve, e em que Deus você confiou – um Deus onipotente. Ele deseja, com toda sua onipotência, colocar-se à disposição de cada um dos seus filhos. Você não quer aprender a lição do Senhor Jesus e dizer: “Amém, as coisas que são impossíveis ao homem são possíveis a Deus”?

Lembre-se do que dissemos sobre Pedro, sua autoconfiança, seu poder pessoal, sua vontade própria, e como ele chegou a negar o Senhor. Você tem sentido a lei da carne que governa sua vida. Mas, agora, você crê que ainda há libertação disso? Você duvida que o Deus Todo-Poderoso pode revelar Cristo em seu coração, deixar que o Espírito Santo o dirija, de forma que o egoísmo não terá poder nem domínio sobre você? Conseguiu juntar as duas coisas e, com lágrimas de penitência e completa humildade e fraqueza, gritar: “Oh, Deus, para mim é impossível, o homem não consegue, mas glória ao teu nome, contigo é possível”? Você clamou por libertação? Clame agora. Coloque-se em absoluta dependência nas mãos do Deus de amor infinito. Tão infinito quanto seu amor é o seu poder para fazê-lo.

Deus Opera no Homem

Mas voltemos à questão da rendição incondicional, e vejamos que é isso que falta na igreja de Cristo. Eis por que o Santo Espírito não pode nos encher, e por que não podemos viver como pessoas totalmente separadas para o Espírito Santo. Eis por que a carne e o egoísmo não podem ser vencidos. Nós nunca compreendemos o que significa entregar-se inteiramente a Deus, como Jesus fez.

Eu sei que muitos, honesta e sinceramente, dizem: “Amém, aceito a mensagem de entregar-me inteiramente a Deus”. Mas mesmo assim pensarão: “Será que serei assim? Posso contar com Deus para tornar-me alguém de quem se possa dizer, no céu, na terra e no inferno, que vive em absoluta submissão a Deus?” Meu irmão, minha irmã, “as coisas que são impossíveis ao homem são possíveis a Deus”.

Creia que quando ele se encarregar de você em Cristo, poderá transformá-lo em alguém totalmente rendido a ele. E Deus pode manter isso. Ele tem poderes para fazê-lo levantar da cama a cada dia da semana com este pensamento abençoado: “Estou entregue a Deus. Ele está cuidando de minha vida.”

Alguns estão cansados de pensar em santificação. Você ora, suspira e clama por isso e, mesmo assim, parece tão distante. Você tem plena consciência de quão longe está da santidade e da humildade de Jesus. Caros amigos, a única doutrina de santificação que está na Escritura e é real e efetiva é: “As coisas que são impossíveis ao homem são possíveis a Deus”. Deus pode santificar os homens. Por seu poder infinito e santificante, Deus pode guardá-los todo o tempo. Oh, que possamos aproximar-nos ainda mais do nosso Deus agora! Oh, que a luz de Deus possa brilhar, e que possamos conhecer melhor o nosso Deus!

Poderia continuar falando da vida de Cristo em nós – vivendo como Cristo, tendo-o como aquele que nos salvou do pecado e como nossa vida e força. É Deus no céu quem pode revelar-lhe isso. Que quer dizer essa oração de Paulo “para que, segundo as riquezas de sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior”? (Ef 3.16). Não vê que é um Deus onipotente que trabalha por sua onipotência no coração de seus filhos crentes, de tal forma que Cristo possa fazer neles morada como Salvador? Você tentou absorver isso, compreender isso e crer nisso, porém não aconteceu. Porque você não conseguiu acreditar que “as coisas que são impossíveis ao homem são possíveis a Deus”.

Nosso coração precisa ser cheio da vida que vem do alto – da fonte do amor interminável – para que flua o tempo inteiro. É até natural que amemos nosso semelhante, assim como é natural a ovelha ser mansa e o lobo ser cruel. Este é o estado em que quanto mais uma pessoa me odeia e me insulta, quanto mais se torna impossível amá-la, mais eu a amo; em que quanto maiores forem os obstáculos, quanto mais me cercarem o ódio e a ingratidão, mais o amor triunfa em mim. Enquanto eu não chegar lá, não direi “é impossível ao homem”. Mas se você for levado a dizer “Essa mensagem fala de um amor totalmente além de minha capacidade. É totalmente impossível.” Então poderemos ir a Deus e dizer “A ti é possível”.

Muitos clamam por um grande reavivamento. Esta é a oração de meu coração: “Oh, que Deus renove seu povo!” Não posso pensar nos formalistas descrentes da igreja, ou nos infiéis e nos céticos, ou em todos que caminham para a perdição à minha volta, sem sentir meu coração clamando: “Senhor, reaviva tua igreja e teu povo!” Não é por irracionalidade que tantos corações anelam a santidade e a consagração. É um precursor do poder de Deus. Deus opera para implantar o seu querer e, depois, trabalha para realizar seu efetuar. Esses anseios são o testemunho e a prova de que Deus operou em nós o seu querer. Oh, vamos crer que o Todo-Poderoso operará no meio de seu povo mais do que podemos pedir: “Àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós... ” (Ef 3.20,21). Deixemos que nossos corações dêem glória a Deus, o Todo-Poderoso, que faz muito além do que ousamos pedir ou pensar.

As coisas impossíveis ao homem são possíveis a Deus. Você vive em um mundo de pecado e sofrimento, que jaz no maligno. Mas lembre-se: Cristo está no trono; Cristo é o mais forte; Cristo já venceu; e Cristo vencerá. Mas espere em Deus. As palavras “as coisas impossíveis ao homem” trazem desânimo; mas logo em seguida, as palavras “são possíveis a Deus” nos levantam. Fique ligado em Deus. Adore-o e confie nele como Todo-Poderoso, não somente em favor de sua vida, mas em favor de todos os que estão sob sua influência. Nunca ore sem adorar sua onipotência, dizendo: “Poderoso Deus, eu clamo tua onipotência” e a resposta à sua prece virá. Como Abraão, você terá sua fé fortalecida, dando graças a Deus por contar com ele, que prometeu e está apto a cumprir.

Extraído de “Absolute Surrender” (Entrega Absoluta), de Andrew Murray (1828-1917), ministro, missionário e autor na África do Sul.

História das Missões Cristãs




O cristianismo, desde meados do século I, no tempo dos imperadores Tibério, Cláudio e Nero, foi um movimento religioso com tendência universal. Isto é, os cristãos, tanto por causa de perseguição quanto por causa de uma forte tendência interna, espalharam-se por todo o mundo conhecido na Antiguidade. A historiografia que investiga este movimento histórico, em todas as suas dimensões e em todos os períodos históricos (desde a Antiguidade até a Idade Contemporânea), é a parte da ciência histórica que se dedica especificamente à História da Igreja no que diz respeito ao movimento missionário, desde os tempos do Império Romano até os dias de hoje.
Distingue-se da História da Igreja, de modo geral, porque sua investigação historiográfica se focaliza prioritariamente na interface sócio-cultural que as missões cristãs (desde a Igreja primitiva até a Igreja Católica, Igrejas Ortodoxas e Igrejas Protestantes) desenvolveram com as diversas sociedades com as quais trabalharam ao longo da história. Por exemplo, estuda-se não só a Igreja mãe e as instituições eclesiásticas que organizam e sustentam os movimentos missionários, mas as sociedades e culturas "pagãs" do mundo antigo, as missões medievais entre as populações não-cristianizadas da Europa Ocidental e Europa Oriental, as missões católicas e protestantes no período colonial e imperialista à volta do mundo e ao longo da história.
A Bíblia tem informações sobre a expansão inicial do Cristianismo, como o livro de Atos dos Apóstolos.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

domingo, 15 de janeiro de 2012

DEUS PROMETE AJUDA...



NAS PREOCUPAÇÕES

Jesus disse:

Não se preocupem com a comida e com a bebida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para vestir. Afinal, será que a vida não é mais importante do que a comida? E será que o corpo não é mais importante do que as roupas? Vejam os passarinhos que voam por ai: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em depósitos. No entanto, o Pai que está no céu dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os passarinhos? Nenhum de vocês pode viver alguns anos mais, por se preocupar com isso.

E por que vocês estão preocupados com as roupas? Vejam como crescem as flores do campo: elas não trabalham nem fazem roupas para si mesmas. Mas eu afirmo que nem mesmo Salomão, sendo tão rico, usava roupas tão bonitas como essas flores. É Deus quem veste a erva do campo, que hoje floresce e amanhã desaparece, queimada no forno. Então é claro que Deus vestirá também vocês, que tem uma fé tão pequena! Portanto, não fiquem preocupados dizendo: ”Onde é que vou arranjar comida, bebida e roupas?” Os pagãos estão sempre preocupados com estas coisas. O Pai de vocês, que esta no céu, sabe que vocês precisam de tudo isso. Portanto, ponham em primeiro lugar nas suas vidas o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas as outras coisas. Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações. Para cada dia bastam suas próprias dificuldades.
Mateus 6.25-34



Eu olho sempre para o Eterno,
pois ele me livra do perigo.
Ó Deus, olha para mim e tem compaixão
porque estou sozinho e aflito.
Livra o meu coração de todas as aflições
e tira-me de todas as dificuldades.
Vê as minhas tristezas e sofrimentos
e perdoa todos os meus pecados.   Salmo 25.15-18



       

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

História do dia da Bíblia




Celebrado no segundo domingo de dezembro, o Dia da Bíblia foi criado em 1549, na Grã-Bretanha pelo Bispo Cranmer, que incluiu a data no livro de orações do Rei Eduardo VI. O Dia da Bíblia é um dia especial, e foi criado para que a população intercedesse em favor da leitura da Bíblia. No Brasil a data começou a ser celebrada em 1850, quando chegaram da Europa e EUA os primeiros missionários evangélicos. Porém, a primeira manifestação pública aconteceu quando foi fundada a Sociedade Bíblica do Brasil, em 1948, no Monumento do Ipiranga, em São Paulo (SP).

E, graças ao trabalho de divulgação das Escrituras Sagradas, desempenhado pela entidade, o Dia da Bíblia passou a ser comemorado não só no segundo domingo de dezembro, mas também ao longo de todas a semana que antecede a data. Desde dezembro de 2001, essa comemoração tão especial passou a integrar o calendário oficial do país, graças à Lei Federal 10.335, que instituiu a celebração do Dia da Bíblia em todo o território nacional.

Hoje, as celebrações se intensificaram e diversificaram. Realização de cultos, carreatas, shows, maratonas de leitura bíblica, exposições bíblicas, construção de monumentos à Bíblia e distribuição maciça de Escrituras são algumas das formas que os cristãos encontraram de agradecer a Deus por esse alimento para a vida.

Primeiras Escrituras Impressas

Na Alemanha, em meados do século 15, um ourives chamado Johannes Gutenberg desenvolveu a arte de fundir tipos metálicos móveis. O primeiro livro de grande porte produzido por sua prensa foi a Bíblia em latim. Cópias impressas decoradas à mão passaram a competir com os mais belos manuscritos. Esta nova arte foi utilizada para imprimir Bíblias em seis línguas antes de 1500 – alemão, italiano, francês, tcheco, holandês e catalão. E em outras seis línguas até meados do século 16 – espanhol, dinamarquês, inglês, sueco, húngaro, islandês, polonês e finlandês.

Finalmente as Escrituras realmente podiam ser lidas na língua destes povos. Mas essas traduções ainda estavam vinculadas ao texto em latim. No início do século 16, manuscritos de textos em grego e hebraico, preservados nas igrejas orientais, começaram a chegar à Europa ocidental. Havia pessoas eruditas que podiam auxiliar os sacerdotes ocidentais a ler e apreciar tais manuscritos.

Uma pessoa de grande destaque durante este novo período de estudo e aprendizado foi Erasmo de Roterdã. Ele passou alguns anos atuando como professor na Universidade de Cambridge, Inglaterra. Em 1516, sua edição do Novo Testamento em grego foi publicada com seu próprio paralelo da tradução em latim. Assim, pela primeira vez, estudiosos da Europa ocidental puderam ter acesso ao Novo Testamento na língua original, embora, infelizmente, os manuscritos fornecidos a Erasmo fossem de origem relativamente recente e, portanto, não eram completamente confiáveis.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Você está disposto a aceitar o tal convite?

Lucas 14:16 -> Então Jesus lhe disse:


— Certo homem convidou muita gente para uma festa que ia dar. Quando chegou a hora, mandou o seu empregado dizer aos convidados: ” Venham que tudo já está pronto!” (versão NTLH)


Recebemos um grande convite cujo autor é Jesus Cristo, o Filho de Deus, no qual nos chama para cearmos com Ele. Você está disposto a aceitar o tal convite? Está preparado?


Um homem convidou muitos de seus amigos para uma grande festa, da onde ele era o anfitrião. O anfitrião é aquele que recebe os convidados; é o dono da casa que recebe os convidados.


Há uma casa celestial onde Jesus é o anfitrião. Ele mora em um lugar de muita festa e alegria. Só que Ele não deseja isso só para Ele, mas sim também, para todos aqueles a quem Ele manda um convite. Você já pensou em que convite é esse?


É o convite do perdão, da Graça, do favor imerecido, do Amor eterno e infinito. É o convite para aceitar o Senhor Jesus, e assim, fazer parte da família de Deus, ser um filho do Senhor e ser herdeiro da promessa, sendo descendente de Abraão por meio dEle, recebendo como herança a terra prometida, o Reino dos Céus. Também é para se receber a cura, a libertação; receber o poder do Senhor operando em tua vida.


Jesus se entregou por amor à tua vida, para te dar o melhor de Deus e para te tirar do pior, uma vida dominada pelo diabo. Jesus se propôs à ir em teu lugar para uma cruz; sofrer e morrer por ti. Fez o que era certo, mesmo que fosse doer muito. Ele te deu o Seu melhor, e agora pede o teu melhor para Ele.


Depois de derrotar o Inferno e vencer a Morte, Ele subiu para a destra do Pai para te ajudar lá de cima e interceder por você. Ele retornou para a Sua Glória e teve de volta o Seu Poder. Ele viu o que você sofre, sendo que tudo o que você passa, Ele também passou aqui. Vencendo sempre, sem perder as batalhas, tornou-se Campeão da guerra travada contra o Mal.


Hoje, Ele convida você a crer nEle, a se entregar para Ele e a viver para Ele. Não duvide, mas aceite com fé. Pois, Ele é o Deus que tudo pode e que ama muito (infinitamente) você.


Ele tem todo Poder, toda Força e tudo mais o que você precisa para viver verdadeiramente e vencer. Mas, a decisão é tua! Está disposto a aceitar?

Dilma sancionou a lei e agora a música Gospel é considerada pelo Brasil como manifestação cultural

Agora a  presidente Dilma Rousseff  já sancionou na segunda-feira, 9, aquela lei que reconhece a música gospel como manifestação cultural, esta aprovação aconteceu até que rapido demais agora a música Gospel passará a ser considerada como uma gênero musical oficial reconhecida igual aos outros estilos músicais assim como o samba, o hip hop e o sertanejo.

Agora com esta aprovação da presidente, esta  proposta que já foi aprovada também no Congresso, disponibiliza  aos cantores, pastores e padres que são representantes da música cristã alguns beneficios considerados de tamanha importância entre eles o direito de receber  a isenção fiscal da Lei Rouanet.

Devido esse direito às  produtoras que trabalham com esse gênero musical também  se beneficiaram deste programa ligado ao Ministério da Cultura que dará mais esse direito a elas, ficando fora apenas às igrejas. Essas Instituições religiosas não poderão participar da mesma forma destes beneficios como receber isenção fiscal por promover eventos musicais exemplo um Show musical.

Essa é uma proposta de autoria do ex-deputado federal bispo Robson Rodovalho (PP-SF), que também é um dos fundadores da Igreja Sara Nossa Terra, com essa lei ele queria valorizar mais  e dar credibilidade merecida ao gênero musical que mais vem se destacado no momento como estamos vendo nas programações da televisão coisa que não era muito possível em anos anteriores e  que tem crescido muito nas últimas duas décadas.

“O cenário gospel está diversificado com a formação de bandas de evangelismo a bandas de louvor e adoração, com os mais variados ritmos desde rock, axé, funk, forró até baião, disse o bispo na época que apresentou o projeto.

Fonte: Gospel Prime

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

O Poder da Oração

Que DEUS abençõe sempre você e seus familiares, a cada dia do ano de 2012.




26 GUARDAS ARMADOS E O PODER DA ORAÇÃO

"Enquanto eu servia em um pequeno hospital, na África, a cada duas semanas eu ia, de bicicleta, por dentre a selva, até uma cidade próxima, para comprar provisões. Esta era uma jornada de dois dias e era necessário acampar à noite, na metade do caminho.
Em uma dessas jornadas, cheguei a cidade, onde planejava sacar meu dinheiro no banco, comprar medicamentos e provisões, e depois iniciar meus dois dias de jornada de regresso ao hospital.
Quando cheguei à cidade, observei dois homens brigando e um deles havia sido seriamente ferido. Tratei dos seus ferimentos e ao mesmo tempo lhe falei do Senhor Jesus Cristo.
Viajei por dois dias, acampando à noite, e cheguei em casa sem nenhum incidente. Duas semanas depois, repeti minha jornada. Quando cheguei a cidade, fui abordado por aquele jovem homem, cujas feridas eu havia tratado.
Ele me disse que sabia que eu levava dinheiro e provisões. Prosseguiu dizendo-me:
'Alguns amigos e eu te seguimos até a selva, sabendo que você ia acampar à noite Nós planejamos matá-lo e tomar o seu dinheiro e medicamentos. Todavia, justamente quando íamos atacar o seu acampamento, vimos que estava protegido por 26 guardas armados'.
Então comecei a rir e lhe disse que com certeza eu estava sozinho no acampamento, no meio da selva. O jovem homem apontou em minha direção e me falou:
'Não, senhor, não estava só, pois vi os guardas. Meus cinco amigos também os viram e nós os contamos. Por conta desses guardas, nos assustamos e te deixamos tranqüilo'.
Quando da sua volta, o missionário contou isso no sermão, e um dos homens da igreja se pôs em pé, interrompeu a mensagem e lhe perguntou se ele poderia dizer exatamente em que dia isso se sucedeu. O missionário contou à congregação o dia e então o homem que lhe interrompeu contou esta história:
'Na noite do seu incidente na África aqui era manhã e eu estava me preparando para ir jogar golfe. Estava a ponto de sair de casa quando senti a urgência de orar por você. De fato, a urgência do Senhor era tão forte que chamei vários homens da igreja para nos encontrar aqui, no santuário, para orar por você. Poderiam os homens que se reuniram comigo aqui naquele dia, porem-se de pé?'
Então todos os homens que se reuniram naquele dia se puseram de pé. O missionário ficou surpreso quando aquele homem começou a contá-los. Eram 26.
Esta história é um exemplo incrível de como o Espírito do Senhor se move de maneira misteriosa.
Convido você a passar para frente esta mensagem a quantas pessoas conheça. Como essa história verdadeira mostra, 'com Deus, todas as coisas são possíveis' e, mais importante, mostra como Deus escuta e responde as nossas orações.
Depois de lê-la e passá-la para seus amigos, dê graças a Deus pelo poder da fé. Dê graças a Deus pelo poder da oração e pelos milagres que Ele tem feito em nossa vida diariamente.


Desejo que esse DEUS maravilhoso lhe acompanhe em 2012

 

domingo, 8 de janeiro de 2012

Bp Manoel Ferreira é acusado de profanar púlpito da Assembleia de Deus ao permitir que seguidores do Rev. Moon o utilizassem para evento

Em um evento promovido pelos seguidores do Reverendo Moon, que se considera um Messias, na Assembleia de Deus de Brasília, Ministério de Madureira, o púlpito da igreja foi utilizado como palco e gerou protestos.
Inconformado com o que chamou de profanação, o Pastor Enoque Lima postou um vídeo no YouTube protestando contra a atitude do Bispo Manoel Ferreira, que permitiu a realização do “Global Peace Festival” (Festival da paz mundial, em tradução livre), organizado pelos adeptos de Moon no templo da Igreja da Baleia, como é conhecida a AD Brasília.
Na opinião do Pastor Enoque, “esse festival da paz é na verdade, uma estratégia do filho do Reverendo Moon para trazer a mensagem diabólica, infernal, sobre seu pai, dizendo ser ele o verdadeiro Messias”.
O blogueiro Júlio Severo publicou artigo afirmando que o Pastor Enoque faz um “alerta importante no vídeo para que outros pastores da Assembleia de Deus Ministério Madureira não se deixem enganar pela apostasia que se iniciou em sua denominação, mas abram a boca para denunciar e alertar suas congregações”.
Segundo Severo, Ferreira e Moon o procuraram para avisar que poderão adotar medidas nacionais e internacionais contra a exibição do vídeo que ele está ajudando a divulgar. O blogueiro pede ainda que “baixem e copiem este vídeo antes que os seguidores do Rev. Moon e Manoel Ferreira consigam removê-lo judicialmente do YouTube”.

Assista ao vídeo do Pastor Enoque Lima:

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Razões suficientes para não se fazer missões





     Já ouvimos falar de intermináveis motivos para se fazer missões. Agora, direi a vocês exatamente o contrário: Razões para não se fazer missões de forma alguma.

O primeiro motivo para não se fazer missões é simples. Só é um pouquinho difícil de acreditar, mas, mesmo assim, pode acontecer. É o seguinte: você nunca leu na Bíblia o capítulo 15 e o versículo 16 do Evangelho segundo Marcos (a propósito fica no Novo Testamento) que diz: "Ide por todo mundo, e pregai o evangelho a toda criatura". Nunca ter lido este texto bem que poderia ser uma razão para não se fazer missões. Caso você nunca tenha lido este versículo, bem, agora você acabou de ler! Se este era o motivo, já não o é mais.
     Esta é mais outra razão: Deus ainda não me orientou neste sentido. A falta de orientação se deve de igual maneira pela provável falta de conhecimento de outro versículo, Em Mateus 28.19,20a, que diz assim: "Portanto, ide e fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado..." Você tem certeza que Deus nunca o orientou? Será que nunca leu isso mesmo?  

domingo, 1 de janeiro de 2012

Definição da Igreja


"E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos". (Ef 1:22-23)



Em grego, o termo correspondente a igreja é ekklesia, cujo significado é “assembleia”, “reunião”, “qualquer tipo de reunião” ou “ajuntamento de pessoas”. Atualmente, porém, o termo “igreja” assumiu um significado tanto mais específico quanto mais glorioso. Passou a significar o corpo de Jesus Cristo, a comunidade dos santos, a reunião do povo de Deus e o próprio povo de Deus. Neste artigo, algumas informações gerais a respeito da igreja de Jesus Cristo, que foi chamada pelo apóstolo Paulo de "a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (I Tm 3:15). Cumpre, pois, ao crente, como um dos seus integrantes, interessar-se por conhecer cada vez melhor tudo aquilo que a ela se refere: história, estrutura, funcionamento, etc., para satisfazer a sua própria necessidade de saber e para se certificar do papel que lhe cabe como membro desse corpo. A seguir alguns aspectos da igreja, que abordo neste post. Relacionei conceito, visibilidade, alcance e distinção.

O conceito de igreja: A igreja é o conjunto de todos os verdadeiros cristãos: os que se arrependeram e foram perdoados e justificados, mediante a fé em Jesus Cristo. As Escrituras chamam-na de "corpo de Cristo" (I Co 11:3; Ef 5:23; Cl 1:18), e cada um dos seus filiados é "um membro desse corpo" (I Co 12:27). É importante salientar que, quando o Novo Testamento se refere, dentre os judeus e gentios, a alguns que são chamados a fazer parte do corpo celestial de Cristo, a palavra igreja é empregada como um termo próprio. A palavra grega ekklesia que tem “igreja” como sua correspondente em português, indica, em sua língua de origem, uma assembléia, ou ajuntamento de pessoas para tratar de algum assunto de interesse comum. A “Septuaginta” usa a palavra ekklesia para se referir às multidões de modo geral (Gn 49:6; Nm 22:4) e à “assembléia dos israelitas perante Deus para ouvir a lei, confessar pecados, mostrar arrependimento e renovar a aliança (Dt 4:10, 33; Js 8:33-35; Jz 20:1 e 2; I Cr 28:8; II Cr 20:5, 23:3, 29:20-31; Ne 8)”.

“igreja invisível é a igreja como Deus a vê (I Sm 16:7b), uma igreja que só contêm crentes, ao passo que a igreja visível é a igreja como o homem a vê...” (cf. I Sm 16:7b; I Rs 8:39b).

A visibilidade da igreja: Considerada do ponto de vista de quem a vê, a igreja cristã é classificada em: igreja invisível e igreja visível. Primeiramente, vejamos o que é a igreja invisível. Em um dos seus aspectos, a igreja de Cristo é chamada de invisível “porque é essencialmente espiritual e, em sua essência espiritual, não a pode discernir o olho humano; e porque é impossível determinar infalivelmente quem não lhe pertence”; corrobora isso o fato de as bênçãos da salvação, tais como a regeneração, a conversão, a fé verdadeira e a comunhão espiritual serem invisíveis. Como a maneira de ver do homem nem sempre coincide com a maneira de ver de Deus, concluímos que, neste caso, somente o Senhor conhece os que são seus (II Tm 2:19), porque, ao contrário do homem, que julga pela aparência, Deus vê e conhece o que está no interior de cada pessoa. Ainda sobre a igreja invisível e a igreja visível, conforme já afirmamos, a “igreja invisível é a igreja como Deus a vê (I Sm 16:7b), uma igreja que só contêm crentes, ao passo que a igreja visível é a igreja como o homem a vê...” (cf. I Sm 16:7b; I Rs 8:39b).

Lembremo-nos também que o termo “igreja” não deve ser aplicado ao templo, mas aos que nele se reúnem.

O alcance da igreja: É comum classificar-se a igreja quanto ao seu alcance em dois tipos: universal e local. A igreja universal é constituída por todos os fiéis cristãos de todos os tempos e lugares, independentemente de estarem ou não reunidos em algum lugar. Quando o Novo Testamento se refere à igreja no seu sentido universal, emprega o termo “igreja” no singular, tal como podemos ver em I Co 10:32: "Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus". Outro exemplo é Atos 20:28: "Olhai por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus". Todavia, igreja local é o nome que damos a um agrupamento de cristãos circunscritos a uma determinada área geográfica. Para distingui-la da universal, o Novo Testamento normalmente usa o termo no plural, como nos exemplos seguintes: "Mas, se alguém quer ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus" (I Co 11:16; cf. At 9:31, 15:41, 16:5; I Co 14:33; Ap 2:11). Devo advertir, porém, que o fato de usarmos designações diferentes não significa que estamos nos referindo a duas igrejas, mas, sim, a dois aspectos diferentes da mesma igreja. Lembremo-nos também que o termo “igreja” não deve ser aplicado ao templo, mas aos que nele se reúnem.

A distinção da igreja: A igreja pode ser uma instituição ou um organismo, dependendo da maneira como for considerada. Há distinção entre instituição e organismo, mas a distinção aí existente difere da que fazemos (por exemplo: entre igreja visível e igreja invisível). Tratam-se de dois aspectos diferentes da igreja visível, pois, dependendo da maneira como for considerada, pode ser tanto uma instituição como um organismo. “Sociologicamente, é ingenuidade dizer que a igreja não é uma instituição em nenhum sentido. Qualquer padrão de comportamento coletivo que se torna habitual e costumeiro já é uma instituição”. Quando vemos a igreja como um organismo, destacamos principalmente, o seu funcionamento, através dos ofícios que Deus instituiu. Tanto a igreja-instituição como a igreja-organismo têm o seu pano de fundo na igreja invisível. A igreja como organismo é a união ou comunhão dos fiéis, unidos pelo vínculo do Espírito Santo, enquanto a igreja como instituição é a mãe dos fiéis, um instrumento de salvação, uma agência para a conversão dos pecadores e para o aperfeiçoamento dos santos (I Co 12:12,14,25-28).

Até aqui, abordei questões gerais relacionadas à igreja. Esta é o conjunto de todos os crentes fiéis e verdadeiros. A igreja invisível é vista sob a ótica de Deus; a igreja visível é como o homem a vê: exteriormente; a igreja universal é a união espiritual de todos os fiéis cristãos, no tempo e no espaço; a igreja local é o agrupamento de crentes circunscritos numa determinada área geográfica; a igreja-organismo e a igreja-instituição são aspectos diferentes da igreja visível, mas que têm como pano de fundo a igreja invisível.

Podemos, então, afirmar que a Igreja de Cristo é uma instituição gloriosa, e listamos as razões para esta afirmação:

A igreja de Cristo é gloriosa porque tem um dono incomparável. Não é correto associar o nome da igreja ao de um ser humano, por mais célebre que seja essa pessoa; também não se deve confundi-lo com uma denominação religiosa. A igreja é o corpo de Jesus Cristo, e ele mesmo é a cabeça desse corpo (Ef 1:22-23). Somente Cristo deve ser honrado pelo que fez e continua fazendo pela igreja. Ele é o dono da igreja. Foi ele quem se sacrificou a Deus por ela para a "apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível" (Ef 5:27).

A igreja de Cristo é gloriosa porque tem um preço incalculável. O apóstolo Pedro diz: "Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa maneira de viver que por tradição recebestes dos homens, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado" (I Pe 1:18-19). Por isso, Cristo, que a comprou com o seu próprio sangue, a constituiu como a responsável pela disseminação do conhecimento de Deus no mundo, pois só ela sabe quanto é preciosa aos olhos daquele que a resgatou (Ef 3:7-12).

A igreja de Cristo é gloriosa porque tem um segredo admirável. Uma das coisas que tornou a igreja uma instituição confiável foi o fato de Deus lhe ter feito compreender os mistérios do seu reino, constituindo-a como despenseira desses mesmos mistérios. Portanto, a compreensão e a comunicação desse segredo fez da igreja uma instituição gloriosa. Paulo escreve sobre o papel que lhe coube, como parte desse corpo, sobretudo, para com o mundo gentio, para que pudesse "demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou" (Ef 3:8-12).

Qual tem sido o nosso papel, nesse sentido? A igreja representa o corpo de Cristo, a grande família de Deus, aqui na terra. Todos nós, que a ela pertencemos, somos membros desse corpo e irmãos uns dos outros, inclusive do próprio Jesus Cristo, que é o fundador e a cabeça da igreja (Ef 2:11-12). Nela nascemos espiritualmente e nela temos recebido toda a orientação espiritual necessária ao nosso crescimento. Que as palavras de Paulo aos Efésios sejam aplicadas a nós também:

"Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus" (Ef 2:19).



PCamaral

Fazendo a nossa parte

Comente!

Veja os melhores videos gospel!

Loading...

Seguidores

Lembre-se sempre disto:

" O Deus Eterno sempre cumpre o que promete; ele é amoroso em tudo o que faz" ( Salmo 145.13b )

Follow by Email

Radio Missões Ide Semear