Que bom ver voce por aqui! Deus o abençoe.

"O Senhor teu Deus esta no meio de ti,"

Que conforto maravilhoso saber que Deus esta em nosso meio.
Foi o que Cristo ensinou ao seus discipulos na narrativa de Mateus 8. 23 - 27.
Se os discipulos realmente vivessem a fé, não se intimidariam com a tempestade
que surrava o barco; a presença de Cristo, mesmo dormindo seria o bastante para
encorajar os corações daqueles homens.

Postagens Recentes

assine o feed

siga no Twitter

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

"

domingo, 19 de junho de 2011

OS DONS DO ESPIRITO SANTO


          

I.                     INTRODUÇÃO

         “Muito crentes desconhecem seus dons espirituais porque não estão esclarecidos quando a eles. Nos dias do apóstolo Paulo havia o mesmo problema: á respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes (1 Co 12.1).
 Devido a sua importância é que necessitamos compreender a natureza e a função dos dons espirituais... É muito valioso compreender que os dons espirituais são dados pelo mesmo Espírito... como Ele quer, (1 Co 12.11). Em sua prerrogativa, Ele os distribui para serem usados corretamente no Corpo.
Ele conhece o Corpo em perspectiva e sabe onde os dons devem ser usados”
Dr. C. Peter Wagner disse que nenhum seminário, igreja ou lideres de agências missionarias podem dar dons, porém, eles podem ajudar os crentes a descobrirem e desenvolverem seus dons e dar oportunidade para que sejam usados. É claro que ninguém pode decidir quem terá tais dons.
          Um crente pode desejar um Dom particular (1 Tm 3.1), mas este desejo não lhe assegura que irá obtê-lo. As passagens que nos falam procurai com zelo os melhores dons (1 Co 12.31) e, procurai com zelo os dons espirituais (1 Co 14.1), são mandamentos coletivos que não se relacionam com os crentes individualmente, mas sim com a comunidade cristã em sua totalidade. Em outras palavras, é correto querer que o Corpo tenha todas as partes necessárias para um desenvolvimento uniforme e suave. É importante que cada crente tenha em seu coração, o desejo de descobrir, desenvolver e usar os dons espirituais. Assim, cada parte do quebra-cabeça irá caindo em seu devido lugar”.
         As listas principais encontram-se em Romanos 12,1 Coríntios 12, e Efésios 4. Porém, há outros dons fora destas listas que citaremos mais tarde. Por exemplo, em 1 Coríntios 7.7-8 e Mateus 19.10-11, encontra-se o Dom de celibato.
   
A.   O QUE OS DONS ESPIRITUAIS NÃO SÃO.

1.     Não são talentos naturais.
          Os dons espirituais não são talentos naturais. Todo ser humano nasce com talentos que podem ser usados para o bem ou mal. Os talentos fazem parte do homem natural, cristão ou não; é a composição genética. Mas, alguém não pode Ter dons espirituais a menos que seja remido por Cristo Jesus. O uso dos talentos naturais dependem do indivíduo, porém os dons dependem da unção do Espirito Santo de Deus. Os talentos geralmente beneficiam o indivíduo e outros também, e os dons edificam o Copo de Cristo (Rm 12), e alguém servem como sinais aos incrédulos (1 Co 14.22-25). (Note: Os talentos, quando servem ao bem, não operam no indivíduo independente de Deus, pois é Ele que criou todo homem, e que deu, também, os talentos naturais. Apenas temos que lembrar que Deus deu talentos para todo ser humano, tanto crente como não-crente).

2.     Não são o Fruto do Espírito (Gl 5.22-23)
        O fruto do Espirito refere-se ao caráter do cristão, da sua maturidade espiritual. Os dons referem-se ao ministério de Jesus Cristo. Alguém poderia Ter todos os dons que não serviriam nada sem o fruto do Espirito na sua vida. Paulo deixou claro que sem amor, (a parte do fruto destacado em 1 Coríntios 13), Ter os dons de línguas estranhas, profecia e o Dom de remover montanhas, não frutificaria o ministério de ninguém. Se uma pessoa quer ver fruto que permanece no seu ministério, terá que procurar exemplificar bom caráter. Porém, devemos entender que a operação dos dons Espírito Santo numa vida, não depende de maturidade espiritual ou idade. Crianças podem receber a unção dos dons espirituais.

3.     Não substituem os dons para as funções ou os deveres do cristão.
        Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6). A fé é necessária para viver e manter o objetivo de salvar as nações. Por isso, estamos salvos. Não podemos prosseguir com Cristo sem fé. Nem todos têm o Dom de profecia, mas todos devem ser prontos para evangelista, mas todos são ordenados a serem testemunhas das Boas Novas. Nem todos têm o Dom de contribuir, mas todos são ordenados a dar.

4.     Não são ferramentas para ser falsificadas.
         Existem falsos “dons”. Cada coisa que Deus faz, o diabo tenta falsificar. Não podemos presumir que cada manifestação daquilo que parece um Dom é do Espirito. Uma pessoa pode falar em línguas, fazer curas, profetizar e outras coisas parecidas, porém pode ser da carne ou de origem diabólica. Os espíritas duplicam línguas, curas, profecia, poder, etc., mas não é de Deus. A Bíblia ensina que devemos vigiar nos últimos tempos para reconhecermos os falsos profetas entre nós, que frequentam a igreja e que vêm de fora! O Dom de discernimento de espíritos é um Dom útil para saber a diferença entre o que é de Deus e o que não é. Ás vezes, o próprio contexto do acontecimento é suficiente para discernir. Por exemplo, se a pessoa está louvando a Deus na igreja e de repente fica mole, começa a tremer e cai (2 Cr 5.14; Is 6.4; Da 10.8-11; At 2.13; 9.4; 16.29, 30), a lógica e a evidência bíblica de pessoas caindo na presença de Deus, indica que é de Deus. Outra coisa é observar a pessoa caída com olhos naturais para ver sua expressão facial, e corporal. Se a pessoa está em “paz” ou tranquilidade, curtindo esse êxtase, devemos concluir que é o Espírito de Deus operando na sua vida, claro. As reações no corpo humano de endemoniamento são completamente diferentes.

5.     Não são instrumentos de divisão.
        O inimigo de nossas almas tem tentado sabotar a força divina da igreja. No decorrer dos séculos, o diabo tem atacado o Corpo de Cristo, criando divisões devido diferenças de opinião a respeito dos dons do Espirito. Os dons têm sido usados para o próprio interesse individual, e como um “credencial” de espiritualidade e autojustiça. Esta atitude tem intimidado alguém, e tem criado antagonismo entre os irmãos. Infelizmente, os dons que Deus deu a Sua igreja para que ela se una, o diabo tem usado para dividi-la. Sendo consciente desta estratégia destruidora do diabo, encorajamos que todos se lembrem que os dons são do Espirito Santo de Deus, não são nossa propriedade, e não são prova da nossa espiritualidade. Somos apenas vasos através de quais Deus quer ministrar e mostrar o Seu poder. O poder é dEle! Vamos exercer os dons com humildade e amor á medida que o Espirito nos dê, de acordo com a misericórdia e boa vontade de Deus.

CONCLUSÃO
         Deixamos bem claro, que uma pessoa pode ter vários dons operando na sua vida com regularidade. Alguns dons podem operar com mais frequencia do que outros, lembrando que é o Espirito que dá á medida que Ele quer e para quem Ele quer. Aqueles que operam com mais frequência podem ser chamados, dons predominantes ou a pessoa tem “uma unção” especial, desses dons. Ás vezes, Deus pode dar um Dom apenas uma vez, numa ocasião onde houve necessidade, e a pessoa nunca mais ver aquele dom se manifestar na sua vida de novo. Geralmente, os dons que Deus dá para um indivíduo complementam um ao outro, ou seja, trabalham juntos para completar a obra. Por exemplo, pode se encontrar o Dom de profecia, ensino, e exortação na mesma pessoa. Ou, numa outra, o Dom de misericórdia, serviço, e hospitalidade, e contribuição.
         Várias tentativas têm ocorrido para classificar ou agrupar os dons: dons de ministério (Ef 4), de operações, de sinais (línguas, profecia, palavra de conhecimento, etc.), manifestações (1 Co 12), motivacionais (Rm 12), e dons temporários, enfim. “O importante não é como você os classifica ou como os relaciona. O importante é que você use-os que Deus lhe deu para o funcionamento do Corpo de Cristo”. No Novo Testamento, a operação dos dons do Espirito foi ocorrência comum e resultava na unidade e crescimento radical da igreja. Em vista disso, a manifestação dos dons, que faz a parte integra de sinais e prodígios, deve ser a norma hoje também, pois a nossa tarefa de evangelizar todas as nações não terminou ainda.   

Neste dia, pense nisto. Deus o abençoe!

Um comentário:

  1. estamos no começo das dores devemos unir cada alma ao senhor enquanto podemos ,ensinar o caminho a seguir ,cada cristao que morre por amor a ele é uma nação que se levanta.ass;marcia

    ResponderExcluir

Muito obrigado, sua opinião é de fundamental importancia!


Fazendo a nossa parte

Comente!

Veja os melhores videos gospel!

Loading...

Seguidores

Lembre-se sempre disto:

" O Deus Eterno sempre cumpre o que promete; ele é amoroso em tudo o que faz" ( Salmo 145.13b )

Follow by Email

Radio Missões Ide Semear